Nada é mais lógico que a Intuição!

Ontem tive uma das aulas mais reveladoras com meu sensei, Bull Shihan.

Nas aulas de sensei Bull, ele nos leva a tentar entender não somente o nosso KI mas também do nosso parceiro. Confesso que me sinto muitas vezes confuso e me custa acreditar que consiga fazer uma técnica usando somente meu KI sem me preocupar com a mecânica do movimento. Sou da área de exatas, aprecio coisas que no meu entender são lógicas e comprovadas cientificamente.

Mas ontem, enquanto estava trilhando meu caminho, sensei Bull, em uma parada para explicar melhor uma técnica, comentou que o verdadeiro ensinamento no Aikido é que não há ensinamento. Cada pessoa tem seu próprio Aikido dentro de si e que devemos a cada treino buscar nosso Aikido dentro de nós. Que não devemos tentar copiar o que ele demonstra, mas buscar dentro de nós o sentimento de como devemos fazer o nosso próprio Aikido. E que ele mesmo ainda precisa evoluir.

Sempre acreditei que primeiro aprendemos a “forma” para depois aprender sair desta “forma” aprendida. Porém sempre acreditei, erroneamente, que pudesse absorver o conhecimento de grandes mestres para continuar minha evolução dentro da arte. Também gosto de pintura e sempre fui (e serei) fascinado com a técnica dos grandes artistas e muitas vezes tentei reproduzir (as técnicas, claro). Hoje percebo o quanto fui estúpido tentar copiar uma técnica de um grande artista. A técnica é dele, nunca será minha. Assim como é na pintura, é no Aikido. Devo buscar meu próprio Aikido, ele será meu, somente meu.

Vou continuar meu caminho de aprender sair da “forma”, mas agora com outros olhos. Aliás, deixando meus olhos “de lado” e buscando entender mais com a minha intuição, afinal nada é mais lógico que a intuição!

(@Varela_San)

5 pensamentos sobre “Nada é mais lógico que a Intuição!

  1. Hola!

    Ahora no tengo muy claro quién dijo :” cuando el alumno esté listo, aparecerá el maestro”, pero en este caso, viene que ni pintado.

    Hace ya mucho tiempo tuve un Sensei de Aikikai que en su primera clase nos dijo que teníamos que ser como niños que sacan fotografías con su cámara. El hecho que nos quería transmitir era que debíamos limitarnos a observar y copiar; y no querer entender demasiado. De hecho, cuando practico, en mi Dojo, con algún compañero principiante, antes las incesantes preguntas – que obviamente responden a las ganas de saber-, siempre le digo:”déjate llevar”.

    Los que llevamos un tiempo en esto del Aikido sabemos que se pasan por diferentes etapas, pero creo que la más horrorosa es cuando obtienes tu primer Dan. ¡Qué desesperación cuando te das cuenta de que no tienes ni idea! Es como aquello de “¡…sólo sé que no sé nada!”. Y por qué, pues porque en ese instante dejas de copiar y tienes que empezar a crear. Hay que dar paso al maestro, y es un paso de gigante.

    ¿No estáis de acuerdo?

    Gracias @Varela_San por tu trabajo.

    Saludos.

    T.L.S.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s